Brasil permite consumo de 14 agrotóxicos proibidos mundialmente

agrotoxico
02/03/2016
Fonte:

O Brasil é o maior importador de agrotóxicos do planeta e permite o consumo de pelo menos 14 tipos de substâncias que já são proibidas no mundo, por oferecerem comprovados riscos à saúde humana. Só em 2013 foram consumidos um bilhão de litros de veneno pela população, o que representa um mercado ascendente de R$ 8 bilhões.

Na lista de “proibidos no exterior e ainda em uso no Brasil” estão Tricolfon, Cihexatina, Abamectina, Acefato, Carbofuran, Forato, Fosmete, Lactofen, Parationa Metílica e Thiram. Sem contar as substâncias que já foram proibidas por Lei – por estarem ligadas ao desenvolvimento de câncer e outras doenças de fundo neurológico, hepático, respiratório, renal ou genético -, mas que continuam em uso nas fazendas brasileiras por falta de fiscalização.

“São lixos tóxicos na União Europeia e nos Estados Unidos. O Brasil lamentavelmente os aceita”, disse a toxicologista Márcia Sarpa de Campos Mello, da Unidade técnica de Exposição Ocupacional e Ambiental do Instituto Nacional do Câncer, em entrevista ao portal de notícias IG.

Ela explica que o perigo de contaminação está na ingestão desses alimentos, mas também no ar, na água e na terra, o que torna o problema ainda mais grave. Produtos primários e secundários que fazem parte de nossa cadeia alimentar representam grande risco de contaminação.

Pesquisadores da Universidade Federal do Mato Grosso analisaram 62 amostras de leite materno e encontraram, em 44% delas, vestígios de um agrotóxico já banido, chamado Endosulfan, conhecido por prejudicar os sistemas reprodutivo e endócrino. Além disso, também foram identificados outros venenos, ainda não banidos — é o caso do DDT, presente em 100% dos casos.

Nesta mesma pesquisa, conduzida pelo professor Wanderlei Pignati, concluiu-se que em um espaço de dez anos os casos de câncer por 10 mil habitantes saltaram de 3 para 40. Além disso, os problemas de malformação por mil recém nascidos saltaram de 5 para 20. Assustador, para dizer o mínimo.

Fonte: The Greenest Post

Comentários

Mais Lidas

Técnicas de plantio, manejo e colheita para estimular o cultivo e consumo de hortaliças. Esses conceitos são detalhados na cartilha Horta em Casa. A iniciativa é de profission
29/04/2015
Uma casa sustentável definida como ”padrão europeu” chamou a atenção dos moradores de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. A construção foi feita em apenas seis d
04/07/2016
A bioconstrução se baseia no princípio de que é possível construir tendo um impacto ambiental muito baixo. Para promover este conceito e apresentar técnicas práticas, o Mini
04/02/2016
Andar de bicicleta é uma tendência mundial. Pode reparar que esta aumentando o número de ciclistas, principalmente nas grandes cidades. E olha só esta novidade: uma ciclovia gi
16/12/2015

Ultimas Notícias

O campus do Itaperi, da Universidade Estadual do Ceará (UECE) inaugurou na última terça-feira (21) uma Árvore Solar, formada por dez painéis fotovoltaicos postos sobre as palm
24/02/2017
Não chega a ser novidade para ninguém que muitas das espécies hoje existentes, e catalogadas por vários órgãos, têm sofrido com a extinção ou iminência dela. Algumas dela
24/02/2017
Em espaços urbanos são poucos os sortudos que têm disponibilidade para cultivar um belo e espaçoso jardim no quintal. O aperto acabou incentivando e popularizando a prática de
24/02/2017
Um projeto da Prefeitura de Barcelona, na Espanha, criou superquadras ("superilles" em catalão, ou superilhas) com o objetivo de reduzir o uso de veículos e fazer com que o espa
Ar
24/02/2017

Facebook

Twitter

637 people follow ecoguiabr
ElisabeteAntu10 Elisabet GrasielaFirmino Grasiela RpmacielP Rpmaciel wagnersoler wagnerso reginhace reginhac bubabr bubabr JhssMarcos JhssMarc lidiaformanski lidiafor MarceloManzi MarceloM JoaoMaia_ JoaoMaia anadiell anadiell marcogaucho marcogau

Google+