Estudo desmente desaceleração do aquecimento global de 1998 a 2014

aquecimento
09/01/2017
Fonte:

Durante 15 anos, entre 1998 e 2014, uma aparente desaceleração do aquecimento global foi usada pelos céticos como argumento para afirmar que o fenômeno era “um engano”, mas um estudo publicado nesta quarta-feira (4) aponta que essa pausa foi uma ilusão.

O trabalho dos pesquisadores das Universidades de Berkeley, na Califórnia, e de York, no Reino Unido, confirmam as conclusões de um estudo de 2015, elaborado pela Agência Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês).

“Nossos resultados significam basicamente que a NOAA tinha razão e que seus cientistas não alteraram os dados”, aponta o pesquisador Zeke Hausfather, de Berkeley, e principal autor do estudo publicado na revista americana “Science Advances”.

A análise feita em 2015 pelos cientistas da NOAA mostrou que as temperaturas medidas pelas boias usadas hoje nos oceanos são ligeiramente mais frias do que as registradas nas leituras feitas pelos navios no passado.

Essas diferenças de temperatura entre o velho e o novo sistema de medição ocultaram a realidade do aquecimento global nesses 15 anos, concluíram os pesquisadores.

Publicado em 2015, o trabalho da NOAA foi muito criticado pelos chamados céticos do clima, alegando que essa “pausa” era uma prova de que o aquecimento global era um “engano”.

Um comitê da Câmara de Representantes, de maioria republicana, chegou a pedir aos cientistas da NOAA acesso aos e-mails relacionados com esse estudo.

A agência concordou em transmitir os dados e responder a todas as perguntas científicas, mas se negou a entregar a correspondência eletrônica entre os autores do estudo. A decisão contou com o apoio da comunidade científica, preocupada com a inquisição política.

Inicialmente cética

Em seu quinto informe, publicado em setembro de 2013, o Painel Intergovernamental de Especialistas sobre a Mudança Climática (IPCC, na sigla em inglês) apontou que, entre 1951 e 2012, a tendência média de aquecimento global foi de 0,12°C por década. Já entre 1998 e 2012 foi de apenas 0,07°C por década.

Agora, os cientistas corrigiram essa distorção, causada pelos diferentes métodos para medir a temperatura dos oceanos: o aumento da temperatura média da superfície dos mares se manteve constante em 0,12°C por década nesse período.

O último estudo também se baseou em dados independentes provenientes diretamente dos satélites e da rede Argos, um sistema mundial de localização e de coleta de dados por satélites.
Todas essas medidas confirmam as descobertas da NOAA em 2015.

“Inicialmente, estávamos céticos quanto aos resultados da NOAA, porque mostraram um aquecimento mais rápido nesse período do que o indicado anteriormente por um estudo atualizado do Serviço Nacional Britânico de Meteorologia (Met Office)”, disse Kevin Cowtan, da Universidade de York.

“Verificamos nós mesmos, usando diferentes métodos e dados, e concluímos que a NOAA tinha razão, uma conclusão a que também chegou recentemente a Agência Meteorológica do Japão, utilizando dados ainda mais recentes”, detalhou.

Historicamente, os marinheiros mediam a temperatura do oceano por meio da coleta de água com um cubo, no qual se introduzia um termômetro.

Na década de 1950, os navios começaram a fazer a leitura das temperaturas de forma automática nas tubulações que passam pela sala de máquinas. Hoje há boias de coleta de dados espalhadas por todos os oceanos.

Fonte: G1

Comentários

Mais Lidas

Técnicas de plantio, manejo e colheita para estimular o cultivo e consumo de hortaliças. Esses conceitos são detalhados na cartilha Horta em Casa. A iniciativa é de profission
29/04/2015
Uma casa sustentável definida como ”padrão europeu” chamou a atenção dos moradores de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. A construção foi feita em apenas seis d
04/07/2016
A bioconstrução se baseia no princípio de que é possível construir tendo um impacto ambiental muito baixo. Para promover este conceito e apresentar técnicas práticas, o Mini
04/02/2016
Andar de bicicleta é uma tendência mundial. Pode reparar que esta aumentando o número de ciclistas, principalmente nas grandes cidades. E olha só esta novidade: uma ciclovia gi
16/12/2015

Ultimas Notícias

Quando alguma notícia sobre um novo projeto de usina de energia solar começa a correr, geralmente se trata de algo grandioso, ainda mais quando o modelo em torre (também conheci
18/08/2017
As escolas de ensino fundamental da rede municipal de São Paulo incluirão o tema desenvolvimento sustentável no currículo a partir de 2018. De acordo com a Organização das Na
17/08/2017
O Programa UN CC: Learn é a maior iniciativa de educação da ONU sobre mudança climática. O curso on-line introdutório é gratuito, pode ser feito de acordo com a disponibilid
16/08/2017
Os aeroportos do grupo holandês Schipol – em Amsterdam, Eindhoven, Roterdã e Lelystad – funcionarão exclusivamente com energia eólica a partir de 1 de janeiro de 2018, apó
16/08/2017

Facebook

Twitter

662 people follow ecoguiabr
sdf_fashion sdf_fash giovanetoledo giovanet EvertonLang1 EvertonL IngriddeFreit15 Ingridde somoslatribu_ somoslat gestor_fabio gestor_f dparroyo dparroyo EPSeReciclavel EPSeReci gui_am_ gui_am_ Mariaparreira Mariapar eltonmartinsg12 eltonmar almontdobrasil almontdo

Google+